classGOVERNO

Prefeita de Itaíba reúne-se com direção do Banco do Brasil sobre reabertura de agência

A prefeita de Itaíba, Regina Cunha, esteve na manhã desta quarta-feira na sede do Banco do Brasil, em Brasília-DF, para discutir sobre o fechamento de 12 agências no Estado de Pernambuco e a reabertura das agências fechadas após ataques de assaltantes, a exemplo do município do Agreste pernambucano. Ela integrava a comitiva de prefeitos coordenada pelo presidente da Amupe, José Patriota.

Na pauta, além da reabertura das agências que segue fechadas ou funcionando parcialmente como é o caso do Banco do Brasil de Itaíba, o anúncio do BB de que 12 agências do Banco serão fechadas no interior de Pernambuco até o fim deste ano. A Superintendência Estadual do Banco em Pernambuco já determinou o encerramento de unidades nas três regiões do interior do Estado. Os municípios atingidos, de acordo com os bancários, serão Poção, Ipubi, Terra Nova, Jatobá, Jataúba, Orocó, Riacho das Almas, Guaraci, Escada, São Miguelinho, Vertentes e Palmerina.

O fechamento de agências do BB deve atingir aproximadamente cem funcionários do banco público e provocar uma elevação de 10% na taxa de desemprego geral, impactando negativamente em mais de 25% a economia local, segundo estimativa sindical.

Além do encontro no Banco do Brasil, a prefeita Regina participou das manifestações dos prefeitos que cobram uma ajuda do Governo Federal para fechar o ano de 2017 e um aumento de 1% no percentual do Fundo de Participação dos Municípios. Eça estava acompanhada do Secretário de Educação, Júnior Brandão. Prefeitos de todo o País foram a Brasília cobrar do Governo Federal o apoio aos municípios brasileiros e espalharam milhares de barquinhos com o lema da manifestação “Não deixem os Municípios Afundarem”.

Para a prefeita Regina Cunha, a hora do governo federal e suas instituições investirem na recuperação econômica dos municípios, garantindo aos cidadãos pelo menos o funcionamento das agências bancárias dos bancos públicos. “Hoje o povo sofre porque não pode sacar, depositar e fazer nenhuma transação com dinheiro vivo na agência de Itaíba e de vários municípios vizinhos e isso vem prejudicando a população, o comércio e a economia dos municípios, não pode mais continuar desse jeito”, disse Regina Cunha.